REMÉDIO PARA CONVULSÃO: COMO SE CURAR?

Convulsão é um termo geral que as pessoas usam para descrever contrações musculares incontroláveis. Algumas pessoas podem usá-lo de forma intercambiável com a palavra “convulsão”, embora uma convulsão se refira a um distúrbio elétrico no cérebro. Quer saber mais detalhes e Principalmente como se curar? Continue lendo esse artigo e se surpreenda!

O QUE SÃO CONVULSÕES?

Uma convulsão ocorre quando os músculos de uma pessoa se contraem incontrolavelmente. Eles podem continuar por alguns segundos ou muitos minutos. Convulsões podem ocorrer em uma parte específica do corpo de uma pessoa ou podem afetar todo o corpo.

CAUSAS

Várias condições diferentes podem causar convulsões, incluindo:

Crises epilépticas

As convulsões são um sintoma comum da epilepsia. Segundo a Epilepsy Foundation, a epilepsia é uma condição que faz com que uma pessoa sofra muitas convulsões.

Convulsões são distúrbios elétricos no cérebro. Existem muitos tipos diferentes de crises, cada uma com sintomas diferentes.

Às vezes, convulsões epilépticas podem causar convulsões. O tipo mais comum é chamado de convulsões tônico-clônicas . “Tônico” significa enrijecer, enquanto “clônico” significa empurrões. Esses movimentos descrevem as principais características da convulsão.

Além das convulsões, uma pessoa também pode emitir um som de gemido quando o ar passa com força pelas cordas vocais. Muitas pessoas pensam em convulsões quando se referem a crises epilépticas, mas algumas não resultam em convulsões.

Por exemplo, um ataque de ausência ocorre quando uma pessoa permanece imóvel e sem resposta durante uma perturbação elétrica no cérebro.

Confira agora: Dicas para Viajar e as Melhores Viagens que você pode fazer com sua família.

TRATAMENTOS À BASE DE PLANTAS

remedio-para-convulsao
Remédio para Convulsão

Com um crescente mercado e interesse público, os tratamentos com ervas aumentaram em popularidade. Parece haver uma erva para todas as doenças.

Algumas das ervas mais usadas na epilepsia são:

  • sarça ardente;
  • groundsel;
  • hydrocotyle;
  • lírio do vale;
  • visco;
  • artemísia;
  • peônia;
  • capota;
  • árvore do céu;
  • valeriana.

De acordo com um estudo de 2003 , um punhado de remédios à base de plantas usados ​​em medicina tradicional chinesa, japonesa Kampo e indiana Ayurveda mostraram efeitos anticonvulsivantes. Ainda assim, não existem estudos randomizados, cegos e controlados para apoiar seus benefícios.

A segurança, efeitos colaterais e interações não são bem estudados. Algumas das ervas naturais listadas abaixo podem realmente causar doenças – até a morte. Atualmente, não há provas científicas suficientes de que a maioria dos remédios à base de plantas trata com sucesso a epilepsia. A maioria das evidências é anedótica.

As ervas às vezes causam efeitos colaterais desagradáveis, como dores de cabeça, erupções cutâneas e problemas digestivos.

No entanto, além das ervas também existem uma série de vitaminas que podem ajudar ou até mesmo servirem como uma espécie de remédios para a convulsão, listei as principais abaixo:

VITAMINAS

Certas vitaminas podem ajudar a reduzir o número de convulsões causadas por alguns tipos de epilepsia. Mas lembre-se de que apenas as vitaminas não funcionam. Elas podem ajudar alguns medicamentos a trabalhar com mais eficácia ou reduzir a dose necessária.

Siga as instruções do seu médico antes de tomar suplementos vitamínicos para evitar uma possível overdose.

VITAMINA B-6

A vitamina B-6 é usada para tratar uma forma rara de epilepsia conhecida como convulsões dependentes da piridoxina. Esse tipo de epilepsia geralmente se desenvolve no útero ou logo após o nascimento. É causada pela incapacidade do seu corpo de metabolizar a vitamina B-6 corretamente.

Embora as evidências sejam promissoras, são necessárias mais pesquisas para determinar se a suplementação de vitamina B-6 beneficia pessoas com outros tipos de epilepsia.

MAGNÉSIO

Deficiência grave de magnésio pode aumentar o risco de convulsões. Mas, fontes de pesquisas sugerem que a suplementação de magnésio pode reduzir as convulsões.

VITAMINA E

Algumas pessoas com epilepsia também pode ter uma deficiência de vitamina E . Um Estudo de 2016 descobriu que a vitamina E aumenta as habilidades antioxidantes.

Esta pesquisa também sugeriu que ajuda a diminuir as convulsões em pessoas com epilepsia cujos sintomas não são controlados por medicamentos convencionais. O estudo concluiu que a vitamina E pode ser segura para uso com medicamentos tradicionais para epilepsia. Mais pesquisas são necessárias, no entanto.

Essas as as principais vitaminas segundo fontes de pesquisas e estudos científicos que realmente mostraram resultados eficazes quanto ao tratamento das convulsões.

ACUPUNTURA E QUIROPRAXIA

Os tratamentos de acupuntura e quiropraxia são algumas vezes considerados alternativas ao tratamento convencional de convulsões.

A maneira exata como a acupuntura ajuda não é entendida, mas a prática chinesa antiga é usada para ajudar a aliviar a dor crônica e outros problemas médicos. Pensa-se que, ao colocar agulhas finas em partes específicas do corpo, os profissionais ajudam o corpo a se curar.

A acupuntura pode alterar a atividade cerebral para reduzir convulsões. Uma hipótese é que a acupuntura pode manter a epilepsia sob controle, aumentando o tônus ​​parassimpático e alterando a disfunção autonômica.

A prática parece boa em teoria. Mas não há evidências científicas para provar que a acupuntura é um tratamento eficaz para a epilepsia.

Manipulações da coluna vertebral no tratamento quiroprático também podem ajudar o corpo a se curar. Alguns quiropráticos usam manipulações específicas para ajudar a controlar convulsões regularmente.

Mas, infelizmente tanto  a acupuntura, quanto o tratamento quiroprático não são amplamente visto como uma forma eficaz de tratamento de epilepsia.

Tudo depende de cada indivíduo, uma vez que assim como uma pessoa pode reagir de forma positiva ao consumo das vítimas, remédios naturais, pode também surtir algum efeito com o uso da acupuntura e o tratamento quiroprático.

REAÇÕES ADVERSAS MEDICAMENTOSAS

Em casos raros, certos medicamentos podem causar convulsões epilépticas. A Fundação Epilepsia fornece uma extensa lista de toxinas e medicamentos que podem desencadear convulsões epilépticas, você pode conferir mais detalhes no site oficial.

CONCLUSÃO SOBRE REMÉDIOS PARA CONVULSÃO

Se uma pessoa está passando por convulsões, a primeira coisa a fazer é garantir que esteja segura. Se as convulsões não cessarem após 5 minutos, chame uma ambulância.

Se convulsões acontecem regularmente, é vital falar com um médico para determinar a causa subjacente.

Algumas condições que causam convulsões vão passar com a idade, enquanto outras requerem medicação para reduzir sua ocorrência. Em ambos os casos, um médico trabalhará com alguém para desenvolver um plano de tratamento individualizado.

Eu espero que você tenha gostado de todas essas informações a respeito das convulsões e até mesmo sobre as dicas de remédios.

Gostou desse artigo? Compartilhe com os seus amigos e deixe que eles também saibam dessas incríveis novidades.

×