Café no tratamento do câncer

As pessoas transformaram a aplicação tradicional dos grãos de café e começaram a usá-las para fins médicos. O enema do café foi desenvolvido e praticado até os dias de hoje, especialmente como parte do tratamento integrativo do câncer. 

O conceito de autointoxicação sustenta que o cólon é considerado o esgoto humano. Este, rmazena resíduos parcialmente digeridos e produtos tóxicos, que podem levar a inúmeras doenças. Isso levou ao desenvolvimento do sistema de enema pelos médicos em épocas anteriores. Com a hipótese de reduzir o tempo de exposição entre o cólon e os subprodutos tóxicos através da introdução de água e outros tipos de fluidos no cólon através da ânus.  Entre os vários métodos de aplicação de enema, uma das formas mais praticadas de enema que tem passado por gerações até os dias modernos não é outra senão o enema do café. 

Na década de 1930, o Dr. Max Gerson foi o primeiro a redirecionar o enema do café no tratamento do câncer. Com base no conceito do regime de Gerson, acredita-se que a cafeína no enema do café possa eliminar subprodutos tóxicos. Estes, são circulantes localizados adjacentes às paredes do cólon. Além de causar dilatação do ducto biliar, resultando na facilitação de expulsão de subprodutos tóxicos hepaticamente.  O enema do café também tem sido utilizado em pacientes com alergias, asma, urticária (urticária), dislipidemia (alto nível de mau colesterol no sangue), enxaquecas, obesidade e constipação crônica.

especiarias sortidas em colheres: enema do café
Alimentos saudáveis e o tratamento do Câncer

Alimentos que curam: um guia para entender e usar os poderes de cura de alimentos naturais

Em Alimentos que curam, o Dr. Bernard Jensen usa os ensinamentos de Hipócrates e VG Rocine, bem como suas próprias pesquisas e teorias. Para oferecer evidências convincentes de que o que ingerimos tem um efeito profundo em nossa saúde e bem-estar.

Além da cafeína, outros nutrientes substanciais e substâncias antioxidantes, como melanoidinas, compostos polifenólicos e álcoois diterpenóides, também foram observados como altamente enriquecidos no café. Além disso, reações positivas a reações antioxidantes também foram exibidas por compostos químicos detectados no café, com base em outros estudos científicos. Estudos demonstraram que compostos como o kahweol e o cafestol, que são enzimas antioxidantes que estimulam a glutationa S-transferase (GST), também são encontrados no café.  A torrefação de café também pode subsequentemente levar à formação de melanoidinas, que também atuam como inibidor da peroxidação lipídica, e também como antioxidante. Além disso, as propriedades antioxidantes também são exibidas pelo ácido cafeico, ácido clorogênico e outros compostos fenólicos semelhantes. Tudo enquanto poderosas propriedades protetoras do DNA são exibidas pela cafeína e outras xantinas relacionadas. 

Procedimento de Enema do café

O procedimento do enema normalmente envolve a introdução de fluido de café diluído e quente de aproximadamente 500 ml através do canal anal no reto e no cólon, onde o paciente geralmente precisará segurar a solução de enema de café por aproximadamente 10 a 15 minutos antes defecar. No entanto, a quantidade de cafeína que se espera absorver é limitada. Gerson abordou ainda que o café cozido que não passou por filtros de papel fino, ou simplesmente café não filtrado, é o mais preferido devido às suas moléculas bioativas antioxidantes altamente concentradas.

Teekachunhatean e colegas mencionaram em seus estudos que, com o volume e a duração acima mencionados, aplicações únicas ou mesmo múltiplas de enema de café não resultariam em efeitos hemodinâmicos prejudiciais aos usuários de enema. Porque a meia-vida da cafeína é de apenas 24 horas. Estudos anteriores também revelaram que várias administrações de até três vezes por semana não alteravam a hemodinâmica dos indivíduos do sexo masculino. Apesar de se afirmar que o enema do café é seguro, mesmo com doses múltiplas, a cafeína é metabolizada principalmente pelo citocromo P-450 1A2 (CYP1A2), uma enzima hepáticaque é geneticamente expresso em diferentes níveis em cada indivíduo. Assim, indivíduos que têm uma expressão mais extensa do CYP1A2 teoricamente terão menos cafeína em circulação, enquanto aqueles com menor expressão dessa enzima em particular terão mais cafeína em circulação, possivelmente levando a efeitos hemodinâmicos mais conspícuos. 

Enema do café: O que é e benefícios para câncer

Como é feita a administração?

Quando a administração do enema do café não é realizada adequadamente, também pode levar a danos retais induzidos pelo enema fervente do café. Inflamação do cólon e do reto (proctocolite), sistêmica relacionada ao gastrointestinal infecção (septicemia) e até morte.  Portanto, somente indivíduos treinados que usam ferramentas esterilizadas devem ter permissão para executar este procedimento.  Além disso, o enema do café é contra – indicado(não recomendado) em pacientes com doenças gastrointestinais, como câncer colorretal, diverticulite, cirurgia recente no intestino, colostomia, hemorróidas, obstrução intestinal e doença de Crohn. 

Ele é altamente enriquecido com vários tipos de nutrientes e sua aplicação na medicina é implantada em nossa sociedade desde os tempos antigos. Hoje, o enema do café está se tornando cada vez mais praticado, principalmente em ambientes integrativos de câncer. Pensa-se que os principais benefícios médicos do enema do café estejam associados a propriedades antioxidantes, bem como a sua capacidade de desintoxicar toxinas circulantesdo fígado. O método de aplicação do enema mencionado anteriormente foi baseado no regime de Gerson, mas na prática real, o tipo de café, o volume e a duração da retenção de líquidos do café podem variar de acordo com a preferência de cada indivíduo. No entanto, efeitos colaterais graves podem resultar. Para evitar isso, um enema de café é melhor administrado por pessoal qualificado. 

×