Alimentos que ajudam no relaxamento nas aulas de Ioga

Sabia que a prática do Ioga vai muito além de ter um COLCHONETE dobrável

O ioga, por si só, é um esporte que ajuda a relaxar não apenas o corpo mas também a mente, já que mexe com os sentidos e movimenta os músculos certos na hora da atividade física. 

Agora, o que muita gente desconhece é que esse esporte, como qualquer outro, tem uma relação importante e intensa com a comida. Ou seja, a alimentação errada pode prejudicar o relaxamento que você sente ao praticar o ioga. 

Por isso, preparamos um breve texto com algumas dicas de alimentos que podem ajudar no relaxamento nas aulas de ioga, permitindo que você aproveite ao máximo os ensinamentos e consiga enxergar o melhor da vida. Confira como preparar o seu preparo e curtir tudo isso. 

Alimentação e ioga

Conforme dissemos, apesar da meditação e o relaxamento que promove, o ioga é um esporte. Logo ele requer uma atenção redobrada ao corpo, já que a atividade estimula o sistema cardiovascular, os músculos, enfim todo o corpo. 

Por isso, é importante caprichar na alimentação, mas de forma correta, para que seu corpo não fique desequilibrado. Aliás, os principais “efeitos colaterais” vistos por quem erra na hora da alimentação são problemas intestinais, já que os órgãos internos são estimulados durante a prática do ioga. 

Antes dos treinos

Uma saída, aqui, é fazer refeições leves e nutritivas antes das aulas. Assim seu corpo estará preparado sem que ele corra o risco de ser sobrecarregado. 

Por exemplo, você pode apostar em lanches como o de banana com amêndoas e folhas verdes. Esse prato lhe dará energia enquanto segurará a quebra do açúcar até o final da atividade, garantindo sua disposição durante toda a aula. 

Outra boa pedida é o smoothie simples. Fácil de fazer, a bebida pode ajudar a segurar a fome antes do exercício, deixando você bastante nutrido e satisfeito nesse período. 

Depois do treino

A alimentação depois do treino também deve ser feita com cuidado, e seguir principalmente o horário em que você faz suas aulas de ioga, pois o corpo lida de formas diferentes com os nutrientes ingeridos. 

Por exemplo, quem treina cedo e está em jejum, deve investir em alimentos ricos em antioxidantes, como os smoothies ou shakes com frutas, folhas verdes escuras, chia ou semente de linhaça, além de uma proteína vegana, mingau de aveia cozido com leite de amêndoas, mel e especiarias, tofu orgânico refogado com ovos mexidos e uma batata doce cozida. 

Quem se exercita na hora do almoço deve fazer um lanche leve minutos antes da sessão, para que tenha energia durante a aula e controle o apetite quando terminar. 

Aqui, comer uma fruta é uma ótima opção. Depois da aula, o cardápio pode ser composto por humus, uma salada grande folhas verdes com quinoa ou grão de bico, arroz integral e feijão, acompanhado de verduras refogadas e cruas ou, ainda, um sanduíche de pão integral com humus, abacate e salada. 

Mas, se você é adepto do ioga noturno, a recomendação é um jantar nutritivo, que possibilite uma boa noite de sono. Aqui, uma sopa de legumes com lentilhas pode ser uma boa opção.

×