Autofagia e saúde do coração

A saúde começa no nível celular. Falamos extensivamente sobre os nutrientes necessários para uma célula produzir energia e funcionar adequadamente, e sobre o fato de uma célula produzir resíduos que precisam ser descartados. Em nosso blog anterior, começamos a falar sobre um processo de limpeza de células conhecido como autofagia. Vimos que esse é um dos benefícios do jejum intermitente.

A autofagia parece ter um significado especial para a saúde do coração. A pesquisa mostrou que esse processo de limpeza celular é aumentado no coração devido a algumas condições como isquemia miocárdica, reperfusão de isquemia e hipertensão. A razão para isso parece apontar para um aumento no estresse celular que causa o acúmulo de proteínas e organelas agregadas. Em casos como esses, o processo de autofagia é necessário para sequestrar esses componentes celulares danificados para degradação. Além disso, a maioria das doenças cardíacas parece estar diretamente relacionada a uma dieta rica em carboidratos e açúcar processados, como apontamos em nosso blog anterior. Verificou-se que um processo conhecido como “acidose láctica” causa plaquing no interior das artérias devido a anos de metabolismo contínuo de carboidratos.

No blog de hoje, examinaremos mais profundamente o processo de autofagia. Explicaremos o que é a “acidose láctica” e como ela danifica as artérias. Também veremos como o “Extrato de Coração e Corpo” pode fornecer os nutrientes necessários para reparar os danos causados ​​por anos de alta ingestão de carboidratos.

O CICLO DO ÁCIDO LÁTICO
Qual seria outro bom motivo para ficar longe de uma dieta rica em carboidratos? A resposta é para evitar o acúmulo de resíduos ácidos. O metabolismo dos carboidratos produz resíduos, como lactato, acetato, acetaldeído e etanol, que são venenos para o corpo. Uma dieta rica em carboidratos por um longo período de tempo também pode causar uma deficiência das vitaminas do complexo B, o que impede o fígado de limpar esses resíduos. Um acúmulo desses resíduos causa acúmulo de ácido no organismo, condição conhecida como “acidose láctica”. Esses ácidos entram no sistema circulatório e esgotam o sangue do oxigênio (hipóxia). Esse sangue hipóxico faz com que as artérias se dilatem e a circulação diminua. Os pequenos capilares, ingurgitados de sangue tóxico e hipóxico, são incapazes de alimentar as células, o que causa fome e morte celular (2).

O Dr. Royal Lee, o pai da nutrição holística, teorizou que esse sangue tóxico danifica as artérias e, para proteger a membrana interna das artérias dessa sobrecarga tóxica, o corpo começa a depositar colesterol. Existem outras causas suspeitas para esta colocação arterial, como coágulos sanguíneos e deficiências nutricionais que causam enfraquecimento e ruptura das artérias. É o caso da deficiência de vitamina C, que causa uma ruptura dentro da parede arterial. Foi encontrado cálcio nesses depósitos, mas como a vitamina C é necessária para curar as artérias, é mais importante resolver esse problema, corrigindo essa deficiência. Para isso, é necessário curar a resistência à insulina porque a insulina alta bloqueia a absorção de vitamina C.

Como vimos, a dieta cetogênica é uma ferramenta muito importante para interromper os desejos de açúcar, porque muda a fonte de combustível para gordura, em vez de açúcar e alimentos que se transformam rapidamente em açúcar. Outra razão pela qual a dieta cetogênica é importante nesse caso de colocação arterial é porque a dieta cetogênica permite que o corpo queime sua própria gordura corporal, diminuindo o colesterol, triglicerídeos, limpando a gordura visceral incorporada no fígado, pâncreas e artérias obstruídas. Além disso, ao tornar essa gordura em nosso corpo mais fluida, o cálcio depositado nas artérias pode tornar-se mais ionizado e permitir a liberação mais fácil.

Existem outras maneiras de remover esse cálcio dentro da musculatura de nossas artérias, ou seja, suplementando com fósforo, que empurra o cálcio para fora e com as vitaminas K2 e D3, à medida que amolecem o tecido calcificado.

A verdadeira vitamina C
Dr. Darren Schmidt explica que, para o corpo obter os verdadeiros benefícios da vitamina C, é necessário suplementar com fontes alimentares inteiras. Isso ocorre porque a vitamina C é uma molécula complexa que possui vários nutrientes e fatores, são eles:

Ascorbigen
Complexos bioflavonóides
Rutin
Tirosina
Cobre orgânico
Fatores P
Fatores K
Ácido ascórbico

Ele explica que a vitamina C é crucial na cura das artérias porque atua como uma cola que mantém o colágeno unido. Como o açúcar aumenta a insulina e o excesso de insulina bloqueia a absorção de nutrientes, isso significa que a vitamina C nunca pode entrar na célula para curar artérias danificadas. É por isso que é essencial curar a resistência à insulina.

O “EXTRATO DE CORAÇÃO E CORPO” É RICO EM VITAMINA C
Os ingredientes do extrato de coração e corpo são uma boa fonte de todo o complexo de vitamina C. Pimenta de Caiena também é uma fonte muito alta de vitaminas A e do complexo B completo, sendo rico em cálcio e potássio orgânicos, além da vitamina C. Hawthorne contém vitamina C, pectina e outras substâncias.

Portanto, é usado principalmente para tratar os vasos sanguíneos do coração. O mirtilo contém pectina, quercetina, vitaminas A, B e C, o que o torna um antioxidante natural. Boldo também tem a propriedade de reduzir o açúcar no sangue, portanto, pode ser usado para diabetes. Esse efeito provavelmente se deve à quercetina flavonóide, que é o principal ingrediente ativo da erva.

TESTES PARA O CORAÇÃO
Para calcular a quantidade de cálcio nas artérias, existem dois testes que podem ser realizados:

Escore de cálcio na artéria coronária: é uma tomografia computadorizada que leva 5 minutos para ser realizada. É medido de 0 a 4.000, o que significa que há uma chance de 0% de ter um ataque cardíaco nos próximos 15 anos.
Insulina pós-prandial: mede a taxa metabólica por todo o corpo. Isso está diretamente relacionado ao consumo de carboidratos. Quando os comemos, o açúcar no sangue aumenta e diminui, e a insulina deve aumentar o tempo todo. Após anos de alta insulina, continua alta, o que é um sinal de doença crônica. Uma maneira de se manifestar é ativando genes ruins. Isso causa inflamação, inflamação causa dor. A queima de açúcar também faz com que o tecido patológico cresça mais rapidamente no corpo. Isso pode se manifestar como cistos, miomas, tumores, toupeiras, marcas na pele, etc.


COMO PARAR A ESPIRAL DE BAIXO
Como podemos controlar nossa dependência do açúcar? Não é tão simples quanto uma determinação forte, porque quando o corpo está no modo de sobrevivência, que é o que acontece quando obtemos energia do açúcar, o corpo já está em um estado de alto estresse devido aos baixos níveis de nutrientes disponíveis. Vimos que podemos redefinir nosso metabolismo mudando o corpo para gordura, que é uma fonte de alimento mais estável e densa em nutrientes. Isso permitirá que o corpo jejue com segurança, o que iniciará o processo de cicatrização. Anos de dano ao açúcar podem ser limpos com o processo de autofagia.

Para ter acesso a produtos naturais que vão manter seu corpo saudável e jovem, visite a loja Quero Tudo Natural.

×